Atendimento 24h | (31) 3213-4001

COROA DE FLORES

Não deve haver sensação mais esquisita que a de ler uma notícia sobre a sua própria morte. Parece absurdo, mas, na corrida para ganhar milhões de visualizações, as fake news envolvendo a falsa morte de celebridades são cada vez mais comuns. 

De acidentes trágicos a mortes prematuras, aqui estão alguns cantores famosos que já viram sua morte sendo noticiada, embora na época estivessem bem vivos. Acompanhe! 

Cantor Belo

Reprodução/ Redes sociais

1 Belo

Apesar de ter sido popularizado recentemente, o termo fake news (ou notícia falsa, em português) é mais antigo do que aparenta. Em outubro de 2008, se espalhou a informação de que o cantor Belo havia sofrido um acidente de carro, na Linha Amarela, via expressa da cidade do Rio de Janeiro. Depois, a história mudou e os boatos deram conta de que ele foi assassinado. A assessoria, claro, desmentiu tudo. 

Jojô Todynho se irrita com a notícia de sua morte

Reprodução/ Instagram

2 Jojô Todynho 

A funkeira se irritou ao ver uma notícia falsa envolvendo a sua morte. No início do ano de 2021, o boato se espalhou nas redes sociais e o nome da carioca entrou na lista dos assuntos mais comentados do Twitter. 

O boato afirmava que a cantora teria sido vítima de um latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Outra versão da fake news dizia que agentes da Polícia Federal estariam à sua procura. Tudo não passou de uma fanfic do twitter (narrativa ficcional escrita e divulgada por fãs), que levou bastante preocupação para os familiares de Jojô. 

Reprodução/ Blog Heloisa Tolipan

3 Dinho Ouro Preto

Em 2009, após cair do palco, em um show em Minas Gerais, começaram a se espalhar boatos de que o vocalista da banda Capital Inicial havia morrido no incidente. Quem acabou desmentindo a notícia foi o boletim do hospital. 

Reprodução/ KMAZUR/GETTY IMAGES

4 Britney Spears

Em 2016, a falsa notícia de que a cantora Britney Spears havia morrido foi publicada nas contas da Sony Music e do músico Bob Dylan, no Twitter.

No perfil de Dylan, foi twittado um lamento: “Descanse em paz, Britney Spears”. 

“Britney Spears morreu por acidente! Mais informações em breve. #RIPBritney”, dizia a mensagem publicada pela Sony. 

Minutos depois, um novo comunicado, no perfil da Sony, dizia que a conta havia sido invadida por hackers. Logo em seguida, todos os tweets sobre a falsa morte foram deletados de todas as contas. Os fãs da princesinha do pop, é claro, lamentaram muito, tanto que a tag #RIPBritney foi o assunto mais comentado no mundo, naquele ano. 

Bob Dylan

Reprodução/Instagram

5 Bob Dylan

Os  fãs de rock clássico podem ficar tranquilos, porque Dylan está mais vivo do que nunca, ao contrário do que disse um relatório de 21 de novembro de 2020, da rede de televisão MSNBC, que afirmou que ele havia morrido em 2019. “Desculpe por isso”, disse um âncora de notícias da rede.  

Drake

Reprodução/Instagram

6 Drake 

A fanbase do rapper canadense entrou em pânico quando, em 14 de novembro de 2020, viu a hashtag #RIPDrake ser um dos assuntos mais comentados no Twitter. Mas, como se viu logo depois, o cantor quatro vezes vencedor do Grammy foi vítima de uma fake news. 

Paul McCartney

Paul McCartney em um show em Londres, em dezembro de 2018.JIM DYSON / GETTY IMAGES

7 Paul McCartney

O caso mais clássico de boato sobre morte, que virou praticamente uma teoria da conspiração, se trata do ex-beatle Paul McCartney. Alguns fãs garantem que o verdadeiro Paul morreu em acidente de carro, em novembro de 1966, e que foi substituído por um sósia.

Como combater as fake news

As redes sociais e a tecnologia de anúncios possibilitaram a disseminação da morte de celebridades, assim como outros tipos de notícias falsas.

Alguns sites de fake news usam endereços e layouts parecidos com os de grandes portais de notícias, induzindo o internauta a pensar que são páginas de credibilidade. Por isso, na internet, todo cuidado é pouco.

Para as autoridades, identificar e punir os autores de boatos na rede é uma tarefa muito difícil. No caso do Brasil, a legislação que prevê punição para esse tipo de crime não fala sobre internet, cita apenas rádio e televisão.

A maneira mais efetiva de diminuir os impactos das fake news é cada cidadão fazer a sua parte, compartilhando apenas aquilo que tem certeza que é verdade. O ideal é duvidar sempre e procurar informações em outros veículos, especialmente nos que já são conhecidos na grande mídia.

No Brasil, existem as chamadas fact-checking, que são agências especializadas em checar a veracidade de notícias suspeitas e de boatos. Alguns grandes portais de notícias também criaram setores para checagem de informações.

Veja algumas páginas de fact-checking no Brasil:

Agência Lupa

Aos Fatos

Truco

UOL Confere

Boatos.org

E-farsas

Esses foram só alguns cantores que tiveram sua morte decretada na internet. Sabe de mais alguém que não citamos aqui? Conte aqui embaixo nos comentários 🙂