Atendimento 24h | (31) 3213-4001

COROA DE FLORES

Por mais que pareça  um problema banal, a desidratação pode ser mais grave do que aparenta. 

Não se engane, um corpo desidratado pode sofrer sérias consequências. Quando o quadro do paciente apresenta diarreia aguda, a situação é ainda mais grave, por isso estar desidratado é tão perigoso.

Neste artigo traremos informações para você evitar, perceber e tratar sintomas da desidratação. Não deixe de ler.

O que significa estar desidratado?

A desidratação ocorre quando o corpo usa ou perde mais líquido do que o ingerido. Quando isso acontece, o organismo pode ter dificuldades para realizar suas funções normais. Se você não repõe os líquidos utilizados ou perdidos, ocorre a desidratação.

Todos os dias perdemos uma certa quantidade de água com suor, urina, fezes e sob a forma de vapor ao respirar.  Não é preciso muito para ficar desidratado: de acordo com estudos, se você perder apenas 5% da água do seu corpo, você atingiu o ponto crítico da desidratação.

Veja o que você deve saber sobre os sinais comuns de desidratação, incluindo sensação de sede e desmaio e todos os sinais intermediários. Confira!

1 – Pele seca 

Sua pele o deixará saber se você não tem bebido água suficiente. Isso porque, quando desidratada, a pele fica sensível ao toque, ressecada e sem brilho. Você pode até notar rugas mais exageradas ou olheiras mais escuras do que o normal. Esses são alertas de que você precisa beber mais água.

 

2 – Cansaço 

Esse leve desânimo no meio da tarde pode ter mais a ver com desidratação do que você imagina. Para se ter ideia, vários dos sintomas de desidratação podem fazer você se sentir sonolento e cansado. 

 

3 – Irritabilidade 

Já parou para pensar que um copo d’água pode te acalmar? Bom, pelo menos é o que um estudo de 2011, publicado no Journal of Nutrition, constatou. 

Os pesquisadores testaram o humor de 25 mulheres jovens que receberam líquidos suficientes para se manterem adequadamente hidratadas ou que ficaram levemente desidratadas por tomar diuréticos e praticar exercícios. As mulheres desidratadas —  que estavam em um nível de hidratação apenas 1% abaixo do ideal —  relataram dores de cabeça, perda de foco e irritabilidade.

 

4 – Câimbras musculares

Quando seu corpo não está recebendo água suficiente, ele desacelera a circulação sanguínea, o que pode causar cãibras nos músculos. Elas podem ser extremamente dolorosas e tornar a musculatura mais dura ao toque.

 

5 – Tontura e confusão 

Assim como os músculos, o cérebro também recebe menos circulação sanguínea quando nosso corpo está com pouca água, o que pode te deixar tonto. Em situações como essa, a desidratação pode exigir atenção médica. 

 

6 – Enxaqueca

De acordo com especialistas, a falta de água afeta os níveis de serotonina do corpo, o que pode causar dores de cabeça. Além disso, pequenos vasos sanguíneos no cérebro respondem rapidamente aos níveis de hidratação (que também é o culpado por trás das desagradáveis ​​dores de cabeça quando estamos de ressaca), causando dores incômodas e até mesmo enxaquecas intensas.

Tente beber um ou dois copos d’água da próxima vez que estiver com dor de cabeça. Você também pode comer frutas, que contêm muita água. 

 

7 – Constipação

A desidratação causa constipação porque o corpo tenta conservar água no sangue através da absorção da água das fezes. Frutas, verduras, cereais e outros alimentos contendo fibras são os laxantes naturais do trato digestivo.

É importante notar que beber mais água quando já estiver devidamente hidratado não aliviará necessariamente a constipação causada por outros fatores, como os medicamentos que está tomando, condições médicas, falta de fibras na dieta entre outros fatores.

 

8 – Urina de cor escura

A urina escura é normalmente mais um sinal de que a pessoa não está bebendo quantidades suficientes de água durante o dia, o que deixa a urina mais concentrada e, consequentemente, mais escura. 

É importante ressaltar, no entanto, que outras situações mais graves e que necessitam de tratamento podem causar a urina escura, como é o caso de infecções urinárias, presença de pedra nos rins e problemas no fígado, por exemplo. 

Tipos de desidratação

A desidratação pode ser isotônica, hipertônica e hipotônica. Conheça cada uma:

Isotônica

decorrente da perda de volume sanguíneo após, por exemplo, um quadro de vômito e diarreia. É causada principalmente pela perda de água e sais minerais na mesma proporção. Acomete com frequência  crianças pequenas.

 

Hipertônica

É caracterizado pela perda de água e aumento de sódio no sangue e geralmente está associado a outros problemas de saúde. É mais comum em crianças com diarreia e em diabéticos.

 

Hipotônica

Está relacionada à perda de sal e diminuição de sódio no sangue. É consequência principalmente de transpiração exagerada ou em crianças com diarreia.

Todos os tipos de desidratação, dependendo da quantidade de sinais e sintomas que a pessoa apresenta, podem ser classificados como desidratação leve, moderada ou grave. Quanto maior o número de sinais de desidratação e sintomas, mais grave é o quadro. 

3 dicas para prevenir a desidratação na sua família

O melhor remédio é sempre a prevenção então, para não entrar nesse quadro, algumas dicas são muito importantes:

 

Beba água

Parece óbvio, porém muitas vezes esquecemos de realizar esse simples exercício e ignoramos os sinais de desidratação mais básicos. A melhor dica é beber água, mesmo estando sem sede. Priorize sempre água filtrada em vez de outros líquidos como refrigerante, por exemplo.

 

Use roupas leves em clima quente

Uma das formas que mais eliminamos líquido é através do suor, então evite superaquecer seu corpo.

 

Evite exposição solar desnecessária

Especialmente nos horários mais quentes do dia. Prefira sempre ambientes arejados e com temperaturas amenas.

 

A melhora do humor, da memória e da concentração são também benefícios da ingestão suficiente de água no corpo. Consuma água também durante os exercícios físicos. Não esqueça, a recomendação do Ministério da Saúde é de, no mínimo, 2 litros por dia.

Gostou das dicas? Compartilhe no Twitter e espalhe as dicas por aí! Aproveite e fique por dentro das nossas principais notícias de saúde e bem-estar!